image

Tipos de cerveja: descubra quais os principais estilos e características.

Boas experiências gastronômicas sempre ficam gravadas em nossa memória. Não podemos negar que um dos maiores prazeres da vida está em beber e comer bem. E, para quem quer se aventurar no universo cervejeiro, algumas dúvidas surgem na hora de escolher uma cerveja para saborear, pois, o leque de opções são os mais variados e escolher uma única opção é difícil!

Hoje vamos falar dessa que é uma das paixões mais antigas do homem: a cerveja! Olha, e assunto é o que não vai faltar! Gelada, quente, escura, clara, doce, amarga, natural, engarrada…ufa…é muita história!

Desde os sumérios, passando pelos egípcios até os dias de hoje, são mais de 5.000 anos de descobertas e variações. Com o objetivo de atender a cada necessidade regional, econômica e cultural de um país foram surgindo os mais diversos tipos de cerveja e muitos acreditam que talvez ela seja a mais antiga das bebidas, até mesmo mais antiga do que o vinho. São milênios de história a serem descobertas através de cada gole e de cada estilo. Ao experimentar as cervejas artesanais você começa a desvendar diferentes variedades de sabores e sensações.

A nossa dica para ingressar nesse universo é: esqueça tudo o que você conhece de cerveja até hoje e embarque nessa aventura sem “pré-conceitos.”

Famílias de cerveja

Os tipos de cerveja nada mais são que a família a que pertencem. Cada família se caracteriza pelo tipo de processo de fabricação e levedurautilizado em sua produção. Isso acontece porque os estilos possuem processos de fermentação diferentes, visto que as leveduras utilizadas são de espécies distintas.

É esse processo que determina os perfis sensoriais e as particularidades de cada estilo. Tradicionalmente, agrupamos as cervejas em três grandes famílias que contém estilos diferenciados: LAGER, ALE e LAMBIC.

Já os estilos e subestilos querem dizer o padrão de combinar estes elementos. Pense nas cervejas como se fossem um país e as suas famílias correspondessem aos estados. Mesmo sendo bastante parecidos entre si, com suas culturas, seus idiomas e seus costumes, cada um possui suas diferenças e particularidades.

O principal fator que determinará a diferença entre as famílias é a levedurautilizada no processo de fabricação. Esse fermento é o que diferencia a cor, sabor, teor de álcool e várias outras características da bebida, que posteriormente fará parte de grupos distintos de acordo com os ingredientes utilizados.

Nesta ilustração é possível identificar as principais características de cada família de cervejas.

Cervejas Lager

Feitas para agradar a maior quantidade possível de pessoas, essa é hoje, a família de cervejas mais consumida no mundo, e são também conhecidas como cervejas de baixa fermentação ou fermentação a frio, pois possuem uma densidade mais baixa visto que suas leveduras atuam em temperaturas entre 6 e 12°C. Sabores fortes são considerados defeitos nesta família.

As primeiras cervejas Lager surgiram na Europa Central no século XIV e são caracterizadas por seu teor alcoólico leve e sabor refrescante. Ele conta com algumas subdivisões, que incluem:

Light Lager (ou Pale Lager)

A produção de cervejas desse tipo iniciou na Alemanha por volta dos anos de 1400, quando os cervejeiros do país armazenavam o mosto em locais frios. No entanto, sua popularização só ocorreu no século XIX. Como dissemos, é um tipo de cerveja fermentada e armazenada em baixas temperaturas. Elas possuem um sabor mais suave e a maioria é bem clara. No entanto, é comum encontrar diferentes sabores e cores dentro dessa classificação. As cervejas Light Lager se dividem em:

– Pilsner (ou Oilsen);

– American Lager;

– Premium Lage;

– Helles;

– Dortmunder Export;

– Dry Beer (Japanese Rice Lager).

Dark Lager

Esse tipo de cerveja é extremamente popular em países mais frios, especialmente na Alemanha. São cervejas de coloração mais escura (como o próprio nome já indica), ao contrário daquelas citadas anteriormente. Seu sabor é mais refrescante do que a Light Lager, que registra toques um pouco mais secos no paladar. As divisões mais comuns da cerveja Dark Lager incluem:

– American Dark Lager;

– Malzbier;

– Munick Dunkel;

– Schwarzbier.

Bock

O estilo Bock tem suas origens na cidade de Einbeck, situada ao norte da Alemanha. Cidade essa que era famosa pela qualidade de suas cervejas produzidas no século XIV. Nesse tipo de cerveja, o lúpulo não é tão forte e é pouco sentido durante a apreciação. Assim como as cervejas Dark Lager, a Bock contêm notas bastante características de caramelo e um sabor relativamente tostado, sua coloração pode variar desde um âmbar mais escuro ao vermelho e ao dourado. Seu consumo é bastante comum durante os períodos de baixa temperatura. Elas podem ser categorizadas como:

– Doppedbock;

– Helles Bock;

– Traditional Bock.

Cervejas Ale

Essas cervejas foram as queridinhas até os meados do século XIX. O que diferencia uma Ale e uma Lager é o seu processo de fermentação, mais alto no caso da Ale, que varia entre 15 e 24°C, o que lhes confere maior complexidade de aromas e sabores.

Ao contrário do que acontece com as cervejas da família Lager, a levedura utilizada no processo de fermentação se instala no topo do líquido após o fim das reações. Por esse motivo, as bebidas dessa família são chamadas de cervejas de alta fermentação. Elas são mais encorpadas e densas, mas seus sabores são igualmente deliciosos e variam de notas mais doces até as mais amargas, combinando com diversas ocasiões.

As cervejas Ale também são divididas em subtipos. Eles incluem:

Pale Ale (ou Light Ale)

Esse estilo ficou bastante marcado por ter uma cor clara — daí a tradução livre, que ficaria como “cerveja pálida”, mas a pluralidade de estilos que originaram das cervejas Pale Ale deu pouco significado a essa tradução.

Não à toa, que nos deparamos com cervejas de coloração dourada ou mais puxada para o cobre. Ela também possui sabores bastante variados, além de um nível de amargor bem versátil — embora varie do médio para o alto. Destacam-se nessa divisão os estilos:

– American Amber Ale;

– American Pale Ale;

– American Strong Ale;

– English Pale Ale.

Cervejas de trigo

Leves e refrescantes, as cervejas de trigo são ideais para os dias mais quentes. Essas cervejas são produzidas a partir da fermentação do trigo (com ou sem mistura de outros cereais) e são bem diferentes daquelas as quais estamos acostumados. Compostas basicamente de trigo na sua formulação, também podem ter cevada em pequena quantidade, além de contar com sabores diferentes como cravo, chocolate, banana, tutti-frutti e especiarias variadas.

Como a maioria delas não é filtrada, seu aspecto é definido por uma coloração opaca e densa, ao contrário das cervejas Pilsen tradicionais. Porém, em alguns casos, ela pode passar pelo processo de filtração. Dessa forma, a sua coloração se torna brilhante e límpida. Elas são categorizadas da seguinte forma:

Weizenbier (ou Weissbier);

Hefeweizen;

Dunkelweizen;

Weizenbock;

Witbier;

Berliner weisse.

Porter

São cervejas de coloração mais escura, sabor suave e baixo teor alcoólico. As principais notas sentidas no paladar ao provar essa bebida são de café, chocolatee caramelo, sendo uma opção bastante popular para quem aprecia sabores mais adocicados. As primeiras menções históricas à cerveja Porter remontam ao início do século XVIII na Inglaterra. No decorrer das décadas e séculos seguintes, este estilo foi evoluindo em diferentes variações, seus subtipos são:

Brown Porter;

Robust Porter;

Baltic Porter;

Smoke Porter;

Imperial Porter.

Stout

Uma cerveja intensa! As cervejas do tipo Stout em algumas situações acabam sendo confundidas com as Porters. A principal diferença entre esses tipos está no seu teor alcoólico bem mais elevado que nas Porters. A sua alta fermentação, acaba por lhe garantir aroma e sabores complexos. Com notas de chocolate e café, o sabor dessa cerveja é bem adocicado. Cada uma das derivações dos estilos de cerveja Stout possui características distintas e limites de amargor, álcool, densidade e coloração. Ela é dividida em subtipos, que são:

Dry Stout;

American Stout;

Russian Imperial Stout;

Oatmeal Stout;

Sweet Stout.

Cervejas Lambic

Achou que as Lagers e Ales eram as únicas famílias de cerveja? Embora menos populares e conhecidas, as bebidas da família Lambic também merecem ser citadas.

Originária da Bélgica, é classificada como uma terceira categoria nos tipos de cerveja. Essa família de cervejas passa por um processo conhecido como fermentação espontânea (natural), onde as reações são feitas a partir bactérias presentes na atmosfera, sem adição de leveduras selecionadas.  Por isso, seu sabor é bastante característico e geralmente apresenta forte amargor e acidez elevada.

De coloração clara e límpida, são cervejas com um gosto mais azedo e aroma que vai desde os frutados aos cítricos. Esse estilo apresenta enorme variedade sensorial e suas características estão mais interligadas às regiões em que são produzidas. A maturação é feita em madeiras, algo bem natural e até rustico. Esse estilo é, por muitos, considerado como a primeira família dessa bebida a surgir na história. Como as demais, ela também é destrinchada em diversas categorias. Confira:

 

Gueuze 

Essa cerveja é bastante popular ao sul de Flandres, região localizada na Bélgica. É uma mistura de Lambic jovem e velha e que é levada para uma segunda fermentação em barris de carvalho. Seu gosto é menos ácido, amarga e forte, mas leve e adocicada ao mesmo tempo, totalmente balanceada, semelhante ao champagne, resultando em um sabor único e diferente de todas as outras.

Faro 

É uma cerveja com um baixo teor alcoólico e marcada pela sua cor, âmbar. Esse é o tipo de Lambic menos ácido, graças à adição de ingredientes adocicados, como o açúcar mascavo e o melaço de cana. Antigamente na Bélgica eram consideradas de sabor complexo por se tratar de um blend de estilos, mas hoje em dia essa característica se perdeu e ela acaba sendo considerada uma Lambic clássica com adição de açúcar. O líquido é bem mais leve do que outras Lambics, contudo, seu sabor não é doce em excesso. A palavra de ordem dessa cerveja, é o equilíbrio!

Fruit Lambic 

Como o próprio nome, essa cerveja conta com a adição de frutas em sua composição. Após o processo de fermentação iniciar podem ser incluído frutas como: framboesas, cereja, maçã, pêssego, ameixas, entre outras. São muito ácidas e apresentam um sabor que pode ser seco ou até adocicada — característica de algumas outras Lambics citadas acima.

De teor alcoólico baixo, essa cerveja tem uma maturação bem longa (cerca de 3 anos) e seu sabor é sempre uma surpresa, por conta da diversidade de frutas utilizadas na produção. As cervejas mais famosas desse estilo de produção têm a adição de frutas como cereja (Lambic  Kriek), framboesa (Lambic Framboise), pêssego (Lambic Pêche) e maçã (Lambic Pomme).

Straight Lambics

Em inglês, a palavra Straight quer dizer direto. Essa palavra, portanto, define perfeitamente bem esse tipo de cerveja, que é muito pura e nem sequer chega a ser engarrafada (é servida logo após o fim do processo de maturação).

São Lambics puras que ao completarem um ano de maturação são vendidas na pressão em cafés e restaurantes belgas. Sua característica é ausente de carbonatação, seca e muito ácida.

A cerveja sempre foi a melhor opção numa mesa de um bar, mas de uns tempos pra cá ela ganhou status e uma variedade de sabores, aromas e tons, sendo uma bebida para todos os gostos.

Os estilos aqui citados são apenas os mais vendidos e consumidos no mundo inteiro, mas dentro dessas “famílias” existem outras tantas variações locais de lagers, ales e lambics. Vale a pena conferir alguns estilos diferentes do que estamos acostumados: 

Gostou de saber mais sobre estilos de cerveja e quer continuar acompanhando outras novidades sobre o assunto? Acompanhe nossas redes sociais. Tem muita coisa boa rolando lá!

215f68a9d5cd49699ce9a1bbc5b2f9f3_processed

Vienna Lager Cerveja Premiada

A Cerveja premiada que você precisa conhecer.

A nossa cerveja Vienna ganhou medalha de PRATA no estilo Amber Bitter European Beer na COPA CERVEZAS DE AMERICA 2019!! Um concurso cervejeiro internacional realizado no Chile que reúne cervejarias participantes de todo o continente americano. A competição é um dos maiores eventos cervejeiro da América Latina em número de cervejarias e países participantes. As medalhas de ouro, prata e bronze são concedidas aos melhores rótulos.

Inspirada no raro estilo austríaco essa cerveja é um clássico! De coloração âmbar, seu aroma possui um equilíbrio entre o malte e o lúpulo. O inconfundível sabor harmoniza muito bem com diversas comidas, mas principalmente com hambúrguer grelhado, risoto, queijos e defumados. Para quem gosta de provar bebidas premiadas, a Vienna é uma ótima opção!

Ela ganhou esse prêmio, resultado de toda atenção e carinho investidos. Transformamos tudo isso em um produto de extrema qualidade, inusitado, diferente e único, que vale a pena experimentar.

Ganharmos essa medalha tem uma grande simbologia e estamos muito felizes! Esse tipo de conquista é o que nos move e incentiva cada vez mais a manter nosso objetivo e dedicação em produzir o que há de melhor no mundo da cerveja.

Se aventure em novas descobertas. Seja Brewger!!

97e40262c14942e4a202dd9039050c77_original

As grandes vantagens de armazenar a cerveja na lata.

Inegavelmente as mais queridinhas, as cervejas em lata têm como marca registrada a praticidade e a democracia. Uma das discussões mais comuns no meio cervejeiro é o velho embate entre garrafa de vidro X lata. Apesar das características como: aroma, sabor e cor dos líquidos serem quase sempre idênticos, garrafas e latas têm sim algumas diferenças! Mas, ao contrário do que muitos imaginam, é a lata quem leva vantagem.

Latinhas são tendências para cervejas artesanais

As cervejas artesanais são por natureza mais nobres, e em meio a críticas e defesas, a embalagem de alumínio vem ganhando cada vez mais espaço no universo cervejeiro. Esse tipo de embalagem está sendo adotada por muitas cervejarias para reduzir os custos e democratizar o produto, tornando-as mais acessíveis aos clientes.

Neste artigo você irá descobrir as vantagens dessas queridinhas. Está pronto, cervejeiro? Bora lá…

PROTEGE MELHOR CONTRA A LUZ

A iluminação, natural ou artificial, podem prejudicar a qualidade da cerveja, chamado light-struck, que é aquele aroma desagradável. A lata, por não ser transparente, protege o liquido do contato com a luz um pouco mais do que a garrafa permitindo que o produto mantenha-se estável por mais tempo. A perfeita vedação da embalagem evita o contato do produto com o oxigênio, mantendo as características originais da cerveja.

 GELA MAIS RÁPIDO

Apesar de sua ótima proteção à luz, as latas de alumínio são mais vulneráveis às variações de temperatura. Por ser composta de um material que apresenta excelente condutibilidade térmica, a lata de alumínio permite resfriar a cerveja com maior uniformidade e rapidez, o que é uma vantagem para muitos.

ECOLÓGICAS

Ao beber uma cerveja em lata você diminui significativamente o lixo gerado pela embalagem, pois o alumínio é um material que pode ser infinitamente reutilizado sem a perda de suas propriedades físico-químicas. No Brasil as latas de alumínio são 97,3% recicladas e possuem uma vida útil de 30 dias, ou seja, nesse prazo ela entra na cadeia de consumo, coleta, reciclagem, fabricação e vira uma lata nova para voltar às prateleiras. A reciclagem também é um importante ativo socioambiental, uma vez que contribui para a geração de trabalho, renda e sustentabilidade do planeta.

RESISTENTES

A latas de alumínio são mais resistentes a choque mecânicos que as garrafas, evitando prejuízos por quebra de recipiente, dado ao acondicionamento e a movimentação na logística. As vantagem no armazena­mento, transporte e comercializa­ção das cervejas em lata também reflete no preço do produto.

PRATICIDADE

A lata de alumínio, por ser mais compacta, leve e fácil de empilhar do que outras embalagens, proporcionam vantagens logísticas que facilitam o armazenamento e transporte, além disso, a lata é muito segura, prática e versátil, permitindo que você leve e consuma sua cerveja em praticamente qualquer momento e lugar.

DEMOCRÁTICA

O gosto por pelas cervejas artesanais vem aumentando constantemente e as vantagens do uso da lata de alumínio vão além da sua eficiência técnica. Elas também possuem o melhor custo-benefício possível para que todos possam apreciar cervejas de alta qualidade por um preço muito mais justo e acessível.

O que já era bom em garrafas, agora vêm em forma de latinhas! Experimente nossa cervejas e se apaixone por essa novidade!